Bruxismo do Sono

Bruxismo do Sono

O Bruxismo pode impactar negativamente no sistema estomatognático.

O Bruxismo é uma fonte de preocupação para os dentistas pois pode impactar negativamente no sistema estomatognático. Ficou evidente que é muito importante distinguir o Bruxismo na Vigília e Bruxismo do Sono, pois são condições com etiologias, fisiopatologias e tratamentos diferentes.

O Bruxismo do Sono está associado a um evento que acontece na microestrutura do sono, onde o paciente tem um microdespertar, seguido de taquicardia e depois contração da musculatura. Ele tem em uma prevalência de 7 a 13%, não tem preferência por sexo e tende a diminuir na terceira idade. O diagnóstico pode ser realizado por meio de relatos, questionários, exame físico e pela polissonografia (mais utilizado em pesquisas). Pode também ser classificado em relação à sua etiologia: Bruxismo primário (idiopático, não se conhece a causa) e bruxismo secundário (modulado por fatores externos como problemas respiratórios, refluxo gastroesofágico, drogas ilícitas, álcool e algumas medicações).

Em relação ao tratamento ou controle (pois o Bruxismo ainda não tem cura):

- Super importante pesquisar os fatores secundários (o bruxismo pode ser um fator de proteção, um aviso de que algo está errado);
- Tratamento reversível (portanto nada de ajustes oclusais e/ou tratamento ortodôntico);
- Farmacoterapia (ex: Clonazepan, no entanto tem muitos efeitos colaterais…)
- Placa oclusal (No entanto , ela não reduz os eventos de bruxismo, tem um efeito transitório mas protege os dentes e periodonto. Placa deve ser rígida, lisa e com contatos oclusais bilaterais e simultâneos)
- Higiene do Sono (Muito importante também! Devemos aconselhar o paciente para ter uma uma boa noite de sono)
- Terapias para controle do estresse
- Toxina Botulínica


Para saber mais, marque sua consulta agora mesmo!



Voltar para artigos
whatsapp
whatsapp